Casas de apostas desportivas apostam em Portugal

As apostas desportivas online tem dado que falar já que nos últimos anos, a indústria do jogo e apostas online tem crescido.

É já habitual ver-se publicidade das casas de apostas online em competições desportivas e clubes de futebol.

Os clubes europeus espelham bem esta realidade com variadíssimos clubes a exibirem o nome de casas de apostas nas suas camisolas.

Em Portugal, os patrocínios das casas de apostas iniciaram em 2005. O acontecimento foi alvo de polémica desde o início pois muitas foram as vozes que se levantaram contra.

O próprio jogo inaugural da época ano no estádio do dragão não continha a bandeira da Betandwin.com (agora Bwin).

A empresa viria mais tarde a retirar-se devido à decisão judicial do Tribunal através duma acção da Santa Casa da Misericórdia.

Um ano mais tarde, o Sp.Braga tornava-se a primeira equipa portuguesa a assinar acordo com a Sportingbet. No entanto, a história foi igualmente curta pois a Santa Casa da Misericórdia colocou outra acção e o desfecho foi-lhe favorável.

Hoje em dia e com alguma vontade governamental em regulamentar a situação, existem cerca de 28 clubes portugueses com patrocínio da Betclic. A própria taça da Liga vê a Bwin associar o seu nome à competição.

Outros países Europeus, como a Alemanha, apresentam situação semelhante a Portugal, mas em Espanha, Reino Unido, França e Itália, as casas de apostas online investem fortemente na publicidade dos principais clubes.

Veja-se o exemplo do Real Madrid onde a publicidade da camisola rendeu um contrato de 23 milhões de euros com a Bwin. A Bwin joga forte neste departamento e foi até à época transacta o patrocinador do AC Milan.

Seguem-se exemplos do Lyon e Marselha em França com patrocínio da BetClic. De referir ainda que nas duas ligas primordiais da actualidade na Europa (Espanha e Inglaterra), 20% dos clubes têm patrocínios de casas de apostas online.

Independentemente do que o futuro reserve para a regulamentação nos restantes países europeus, o facto é que se trata duma oportunidade pertinente para os clubes combaterem a crise económica, já que sem eles as casas de apostas também não lucrariam tanto.