Noruega sem operadores externos de apostas online

Tanto o jogo online como as apostas têm sido alvo de controvérsia nos países escandinavos. Assim, estas vertentes são cada vez mais alvo de revisões em países como a Suécia, Dinamarca e Noruega.

Países como a Noruega e Suécia apresentam um modelo monopolista na gestão comercial do jogo o que causa agora várias complicações quando se pretende ir de encontro às exigências da União Europeia.

Os objectivos da União Europeia e da respectiva Comissão Europeia são claramente unir todos os países membros em torno dum único grupo de leis que dirigi o livre comércio de serviços. É necessário para tal que esses países aprendam e aceitem a operar fora do sistema de monopólios locais.

Em alguns casos, como o da Noruega, a situação advinha-se complicada. No verão passado, os governantes noruegueses aprovaram um sistema de bloqueio financeiro que visa impedir operações de apostas online através de empresas estrangeiras.

De qualquer modo, 4% dos jogadores ainda frequenta e aposta em sites estrangeiros; isto segundo um estudo recente efectuado a nível nacional. A resposta a este estudo não se fez esperar. Anniken Huitfeldt, ministro Norueguês da Cultura, afirmou que medidas ainda mais fortes serão postas em prática para que se possa impedir totalmente o uso desses operadores externos.

O ministro da Cultura reforçou amplamente a ideia com exemplos de países europeus como a Itália e França. Anniken Huitfeldt defende que se tais medidas tiveram sucesso nestes países, é igualmente possível para a Noruega ser bem sucedida no mesmo departamento.

Saliente-se que as medidas incluem o bloqueio dos operadores de jogo externos através dos fornecedores de serviços de Internet da Noruega. São para já ideias e medidas mas que irão gerar imensa controversa.

Como será de esperar, haverão vozes contra, argumentando, naturalmente, que tais medidas limitam a liberdade da população. Estas medidas são fortemente criticadas a nível internacional.

É certo que a questão foi apenas mencionada, mas o tópico promete agitar as águas da Noruega.